Total de visualizações de página

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Ingredientes

Já que é para falar, falaremos então...
A Fabiana, a Barbara, todas nós e mais algumas que existem dentro de mim.
Sabe o que mais odeio nas pessoas?
Tomar bolo, ainda porque bolos servem para ser comidos e não tomados.
Sabe esse pessoal que se você convida pra alguma coisa sempre dizem que sim
e depois não confirmam, não aparecem, fingem que nada aconteceu...
Porque as pessoas fazem esse tipo de coisa?
Do que será que elas tem medo?
Às vezes parece que tenho uns 300 anos de idade, tamanha observação, já sou capaz de prever alguns passos e me livrar de encrencas. Isso é até legal, mas por outro lado a falta de inocência ou excesso de avidez provoca a escassez de sentimentos. Quando não nos metemos em encrenca, além de evitarmos problemas, evitamos por tabela as emoções que poderiam ser bacanas, quem saberá?
Como saberei se não deixo o barco correr?
Que se dane se o barco correr e tiver uma cachoeira, e o barco cair na imensidão azul...
Opa! Não é bem assim não!
Como costumo dizer... se alguém não está perfeito para mim, simplesmente continuo procurando, um dia eu acho... sei que sim!
Sei o que não quero, simplesmente não tenho coragem, vontade nem disposição para moldar alguém a meu modo. Não aconselho, não dou broncas... Simplesmente relato os fatos dizendo 'isso não dará certo por conta disso, disso, daquilo...". Não há nada o que fazer, apenas partir para outra.
Parece dúbio pensar que se um cara é 'torto, errado' não posso me envolver, até posso pegar, mas se começar a gostar, preciso cair fora antes que a encrenca fique grave...
O que tem demais eu querer apenas me envolver com pessoas que estão no mesmo nível que eu? Não quero nada demais...
Apenas querer que o fulano não use drogas, é pedir demais? Se for, deixa quieto, não vou competir nem com a Sr. Farinha nem com a Ervinha Natureba... Dois neurônios? Que fique lá o Tico e o Teco brigando pra ver onde foi que ele errou...
Eu digo onde errou... errou ao me procurar.
Certo está quem me olha e tem medo de mim. Minha altura assusta, meu tom de voz também, as verdades que saem da minha boca podem ser cortantes aos desavisados, aos puros de coração, aos crédulos. Venham todos a mim, argumente sobre suas ideologias, se forem palpáveis, posso rever meus conceitos. Por enquanto ninguém teve o dom.
Vide a mim todos os que precisam de uma ideologia para viver, se tiverem a mente fértil planto direitinho na sua cabeça!
Mudando de alhos para bugalhos:
Amem a natureza, preservem! Sempre! Deus não criou nada, mas o homem pode destruir, não permitam. Se virem alguém tentar destruir, partam para a voadora, alguns dentes a menos farão o sujeito pensar e repensar suas atitudes. Se vir seu vizinho agredir o cachorro, joguem um tijolo na cara dele, avisem imediatamente aos Defensores dos Animais! Animais não são 'propriedade' de ninguém. São adotados. Sempre fui contra venda de animais, acho simplesmente ridículo, mas enfim... se o fulano disser que comprou o cachorro e faz o que bem entender com ele, atire-o no chão, faça-o beijar o meio fio, calce seu coturno e arranque a mandíbula dele! Depois que você sair do chilindró após ter feito tudo isso vai ainda se sentir bem, pois defendeu a natureza! \o/