Total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de junho de 2010

A busca por um emprego

Fui convidada a uma entrevista, lá fui eu toda contente, crente que chegaria cedo, certa de que também
fosse uma empresa de pequeno ou médio porte.
Me enganei redondamente, se não forem possíveis outras formas geométricas... (risos).
Perdi meus minutos extras procurando a rua, ao chegar me deparei com a grandiosa empresa que
ocupa o quarteirão todo e tem outras filiais espalhadas pelo Brasil.
Até aí tudo bem, não fosse a formalidade exacerbada e o jeito estranho que tinham os entrevistadores.
Deram uma ficha para preencher, quando buscamos uma vaga em uma área específica omitimos, claro
os cargos passados que não tem a ver com a vaga pleiteada. Grande erro, pediram a carteira e completaram
com os cargos que não tem nada a ver. Perguntaram um por um o motivo da saída, como se isso importasse.
Nem sempre falar a verdade é boa idéia... como não sei mentir, danei-me aparentemente, pois ainda não me ligaram.
Enfim, passei pelo entrevistador e veio o cara responsável pelo setor, com uma enxurrada de perguntas técnicas e cobranças por portifólio, percebi que não tinha nada a perder e pedi para fazer um teste. Fui informada que ainda não estavam aplicando testes, que no momento apenas faziam seleção (coleção de currículos e fotos na minha opinião). Enfim... ele me perguntava várias coisas e eu insisti para fazer o teste, cá entre nós, uma pessoa desempregada não tem grana para ir e voltar sei lá quantas vezes para a empresa, um dia faz entrevista, no outro teste, no outro outro teste... haja grana!
De tanta insistência me foi dado o famigerado teste, medonho, horroroso... Nada disso, super fácil o tal teste (babinha babinha!) O que pegou foram as perguntas do teste psicológico, o que pretendiam com perguntas do tipo "Quem não me conhece não sabe..." "Quem me conhece pensa que..." .
Tantas perguntas loucas em meio às perguntas técnicas que eu sabia responder, não sei o que pesou mais se, uma profissional que sabe o que está fazendo ou uma pessoa que talvez não se encaixe no perfil que eles desejam. Aparentemente o psicólogo me reprovou, ou o homenzinho do rh, talvez não tenha gostado das minhas respostas, quem sabe pensou 'Xi... essa aí vai causar, vai brigar até por um dia de atraso no pagamento" . Se for isso, pode apostar que sim. Aposte e ganhe!
Uma empresa excelente, espero que me convidem para fazer parte do quadro de funcionários, ao menos terei Plano de Saúde, não precisarei mais ir ao Hospital Tiradentes.